sábado, julho 18, 2009

Microsoft zomba de avanço do Google sobre mercado do Windows

JULIO CÉSAR RIVAS

da Efe, em Nova Orleans

Steve Ballmer, executivo-chefe da Microsoft, debochou da intenção do Google de desenvolver um sistema operacional para computadores, mas expressou seu otimismo em relação à situação econômica, durante um congresso da empresa na terça-feira (14).

"Serei respeitoso", disse Ballmer no segundo dia da Conferência Mundial de Sócios da empresa, que levou quase seis mil pessoas à cidade americana de Nova Orleans.

Rebecca Cook -26.jun.09/Reuters
Steve Ballmer, executivo-chefe da Microsoft, participa de debate sobre tecnologia no encontro National Summit, em Detroit
Steve Ballmer, executivo-chefe da Microsoft, zombou do avanço do Google, e disse que estratégia de dois sistemas não funcionará

"O Chrome é muito interessante. Só vai existir daqui a um ano e meio, mas o estão anunciando agora", ironizou o executivo, que respondia a uma pergunta sobre o anúncio de que o Google desenvolverá um sistema operacional para o mercado dos netbooks, como ficaram conhecidos os notebooks de menor porte e baixo custo.

Ballmer disse ainda que não funcionará a estratégia do Google de ter dois sistemas operacionais --além do recém-anunciado Chrome, a empresa já tem no mercado o Android, para telefones celulares.

"Não há necessidade de dois sistemas operacionais", afirmou, acrescentando que a Microsoft tentou o mesmo com o Windows 95 e o Windows NT.

Ainda segundo Ballmer, na metade do tempo que passam em frente ao computador, os usuários não usam navegadores de internet, por isso a estratégia do Google para os netbooks não é acertada. "O Windows é o sistema operacional adequado", afirmou.

O executivo, no entanto, foi mais comedido ao falar da Apple, que já foi a maior preocupação da empresa em termos de concorrência.

Ballmer perdeu a oportunidade de atacar a rival quando perguntado sobre a popular campanha de TV em que faz graça dos problemas do Windows. Segundo o diretor, a Microsoft mantém a estratégia de ignorar as provocações da Apple e "contar a história do PC".

O resultado, de acordo com o executivo, tem sido bom, já que os números dos últimos nove meses mostram que o Windows avançou sobre a fatia de mercado dos Mac da Apple.

Ele também comentou uma notícia publicada hoje no jornal "The New York Times", que diz que o site de buscas da Microsoft, o Bing, ajudar a melhorar a credibilidade da companhia e mostra o quanto a empresa é persistente.

"Fomos repreendidos demais", disse Ballmer sobre o fracasso inicial da Microsoft em desenvolver um site de buscas capaz de concorrer com o Google. "Mas [o Bing] é uma prova de nossa tenacidade", declarou.

Sobre o panorama econômico, o executivo disse várias vezes que 2009 está sendo um ano "duro". Ao falar da crise, no entanto, evitou falar de uma "recessão" ou de uma "depressão", preferindo se referir ao contexto atual como um momento de "reinício".

A explicação do diretor sobre as turbulências no mercado é que "a economia mundial se reaqueceu" quando pessoas e empresas começaram a pegar muito dinheiro emprestado e o sistema ficou sem condições de cobrir os empréstimos.

"A economia tinha que desacelerar. Ela vai engrenar num ritmo mais lento, isso é inevitável", disse o executivo-chefe da Microsoft, que destacou as oportunidades que a Microsoft e seus associados terão de aumentar sua participação de mercado.

"Hoje, tenho mais otimismo nas oportunidades do que já tive em qualquer outro momento da história", afirmou.

Segundo ele, a empresa investirá US$ 24,5 biliões em pesquisa e desenvolvimento. A área de Comunicações e Produtividade será a que receberá mais recursos (US$ 7,6 biliões). O Windows e o Internet Explorer, por sua vez, receberão US$ 5,1 biliões para aperfeiçoamentos.

A Microsoft também anunciou que a plataforma Windows Azure poderá ser baixada de forma gratuita a partir hoje para que os programadores comecem a desenvolver aplicativos.

da Folha Online

Comentário

Ainda bem que zomba, pode ser que depois da Google ter pronto o seu novo sistema operativo e colocado gratuitamente à disposição dos internautas a zombaria acabe e os façam reflectir melhor sobre o que tem sido a sua postura em termos comerciais, pois nada justifica que um programa operativo, custe presentemente o preço que é pedido

2 comentários:

Å®t Øf £övë disse...

Raúl,
Esta verdadeira "guerra" de titans é muito boa, porque sempre que existe concorrência o grande beneficiado é o consumidor final, neste caso nós.
Abraço.

J.S. Teixeira disse...

José Sócrates diz que "“Ainda está para nascer um primeiro-ministro que faça melhor do que eu”. Novo artigo sobre essas declarações do nosso PM e acerca das propostas do seu "amiguinho do Seixal", Samuel Cruz. Tudo no blogue O Flamingo.