segunda-feira, julho 30, 2007

Um relatório divulgado nesta segunda-feira por ONGs da Grã-Bretanha e do Iraque alerta que até oito milhões de pessoas no país, ou cerca de um terço

da população do Iraque, precisa urgentemente de ajuda humanitária.

O documento da ONG britânica Oxfam e de uma cligação de organizações não-governamentais iraquianas diz que o conflito armado no país continua sendo o problema principal dos iraquianos, mas a população está “cada vez mais sendo ameaçada por doenças e pela desnutrição.

Isso porque o governo do país não estaria conseguindo satisfazer necessidades básicas da população, como alimentação e moradia.

O relatório diz, por exemplo, que cerca de 30% das crianças do país enfrentam desnutrição e que 15% dos iraquianos não tem dinheiro para comprar comida regularmente.

Água e refugiados

“Serviços básicos, arruinados por anos de guerra e sanções, não satisfaz as necessidades do povo iraquiano”, disse o director da Oxfam Internacional, Jeremy Hobbs.

Um sinal disso é o fornecimento de água – no cenário apresentado pelo documento, 70% dos iraquianos não têm, actualmente, acesso adequado a água. Antes da invasão do Iraque, 50% dos iraquianos enfrentavam o problema.

Outro problema, ligado intimamente ao conflito interno no país, são os refugiados.

Segundo o documento, quatro milhões de iraquianos foram obrigados a deixar seus lares devido à violência, sendo que metade desse total se tornou refugiado dentro do próprio país e o restante fugiu para países vizinhos.

“Muitas dessas pessoas estão vivendo com grande pobreza”, disse Hobbs.

“O governo iraquiano precisa se comprometer a ajudar seus cidadãos mais pobres, incluindo os refugiados internos, por meio da distribuição de pacotes de comida e dinheiro aos mais vulneráveis.”

Da BBC Brasil

Que satisfação terá George Bush ao ter conhecimento desta notícia, depois de se lembrar de ter sido o principal responsável por toda esta desgraça que os iraquianos estão a viver, dado que as dezenas de milhares que entretanto perecerem em resultado desta invasão não tiveram a oportunidade de também a viverem

4 comentários:

AisseTie disse...

O bush quer lá saber disto. Só se cair a popularidade é que lhe interessa.

augustoM disse...

A um país que para se formar teve de comprar a terra e exterminar impiedosamente os seus habitantes (a nação índia), o que é que lhe custa causar a desgraça na casa alheia?
São completamente insensíveis ao sofrimento humano, veja-se o que acontece na América do Sul.
Ainda um dia faço uma publicação da história dos EU. Posso afirmar que era capaz de chocar muita gente.
Um abraço. Augusto

PintoRibeiro disse...

Pois.
Boa semana, abraço,

Me Hate disse...

Deste lado de cá (porque trabalho numa ONG) estamos fartos de saber... e possivelmente, as minhas férias vão ser por lá mesmo!!!!