sexta-feira, setembro 15, 2006

Bush sofre derrota em legislação sobre tribunais militares



Situação em Guantánamo é tema de polêmica nos EUA
Um comitê do Senado dos Estados Unidos aprovou, na quinta-feira, uma legislação sobre o tratamento de estrangeiros suspeitos de atividades terroristas que é contrária à vontade do presidente George W. Bush.
A proposta de Bush permitiria tribunais militares em Guantánamo. O presidente americano queria um pacote de medidas que permitissem, por exemplo, a proteção de interrogadores americanos contra processos legais pelo uso de métodos que violem as Convenções de Genebra.

Quatro senadores republicanos se juntaram a democratas do Comitê das Forças Armadas para aprovar uma legislação menos dura que a proposta por Bush.

Eles argumentaram que as medidas sugeridas pelo presidente iriam "redefinir" as Convenções de Genebra para permitir um tratamento duro aos prisioneiros mantidos na base de Guantánamo, em Cuba.

Colin Powell

Os senadores ganharam o apoio do ex-secretário de Estado da administração Bush, Colin Powell, que disse, em uma carta, que o mundo está começando a duvidar do que chamou de "base moral da guerra ao terror" promovida pelos Estados Unidos.

Os comentários de Powell vieram no mesmo dia em que Bush fez uma rara visita ao Congresso para fazer lobby para a sua proposta.

"Se não houver clareza, se houver ambigüidade, o programa não irá adiante, e o povo americano estará em perigo", disse Bush.

Na semana passada, Bush admitiu a existência de prisões secretas da CIA, a agência de inteligência americana, fora dos Estados Unidos.

Ele também defendeu um programa da CIA para interrogar suspeitos de extremismo considerados importantes, dizendo que eles são uma fonte de informação vital.

O anúncio foi bastante criticado por organizações de defesa dos direitos humanos.

"Combatentes inimigos"

A divisão entre os republicanos ocorre uma semana depois de Bush ter anunciado planos de reativar tribunais militares, que foram interrompidos em junho.

Caso o Congresso aprove o plano de Bush, suspeitos poderão ir a julgamento dentro de meses.

A Suprema Corte americana decidiu que Bush não tem a autoridade para ordenar tais tribunais, mas deixou o caminho aberto para que o presidente busque aprovação no Congresso para seus planos.

Audiências envolvendo dez suspeitos detidos em Guantánamo estavam em andamento quando a Suprema Corte tomou sua decisão contra os tribunais.

A decisão dizia que os procedimentos violavam leis americanas e internacionais a respeito do tratamento de prisioneiros.

Os detentos de Guantánamo são classificados como "combatentes inimigos", e não como prisioneiros de guerra, mas as novas diretrizes irão garantir a eles proteção pela Convenção de Genebra.

Correspondentes acreditam que a divisão no partido pode prejudicar suas chances nas eleições de novembro.

O Congresso americano tem duas semanas para chegar a um acordo antes de entrar em recesso.

Segundo correspondentes, caso não haja acordo, o status dos presos em Guantánamo permanecerá no limbo - e a divisão dos republicanos em relação à segurança nacional pode tornar mais difícil para os candidatos fazer campanha sobre um tema que eles esperavam que fosse garantir votos.

da BBC Brasil

Tal como Blair, cuja popularidade por força do apoio da Inglaterra aos EUA na invasão do Iraque, está francamente em queda, Bush está a ficar mais isolado, nas suas opções e decisões.

3 comentários:

Macillum disse...

Uma coisa que eu não vejo é uma cara que esteja a surgir como alternativa a Bush (porque elas sempre surgem antes sequer das eleições começarem)... Bush já afirmou duas vezes que está acima da lei... será que, chegada a hora, ele vai dizer que não pode abandonar o cargo como garantia da continuidade da política externa de combate ao terrorismo?
Uma coisa é certa: sabendo nós o plano que está aqui a ser criado mundialmente, não acredito que o próximo (se houver) presidente dos E.U.A. vá ser melhor que o Bush...

BlueShell disse...

Não entendo estes políticos, irra!

Olha....meu amigo....só tu me compreendes!!!
Um beijo
Azul, da cor do céu quando se funde com o Mar!
BlueShell

martelo disse...

a falar sozinho...