sábado, março 18, 2006

As sugestões de Cadilhe nunca foram, não são, nem serão
para aceitar nunca


Num artigo publicado hoje no "Público" é referido que
Miguel Cadilhe defende a extinção da ADSE, porque esta
representa um enorme encargo para o erário público,
devendo a Função Pública passar a usufruir do mesmo
sistema para os demais tralhadores. As sugestões deste
senhor não me parece que devam ser adoptadas, porquanto
a solução dos problemas do país não passam por elas.
Antes de existir o SNS já existia a ADSE e os respectivos
subscritores descontam mensalmente nos seus vencimentos
uma percentagem que se destina a subvencionar este sub
sistema. Ou seja o orçamento da ADSE resulta da receita
que é assegurada por todos os funcionários públicos que
mensalmente descontam nos seus ordenados para esse
efeito.

1 comentário:

Chico Esperto disse...

Miguel Cadilhe parece esquecer-se que em tempos foi Ministro das Finanças. Tinha ou não o pelouro da ADSE? Porque não fez nada na altura? Desconfio de todos aqueles que não tiveram capacidade para analisar no momento e, prever o desenvolvimento económico para o futuro. Se a Administração Pública está assim tão mal, ele tem a sua cota parte de culpa. Deveria de ter cuidado com os comentário que faz, já que também contribuíu para o "monstro"...