quarta-feira, abril 25, 2007

Astrónomos descobrem planeta que pode ser habitável


Eso/AP
Desenho mostra como seria o sistema planetário em torno da estrela Gliese 581

da Associated Press


Astrónomos encontraram um planeta fora do nosso Sistema Solar que é potencialmente habitável, com temperaturas parecidas com as da Terra. A descoberta foi considerada um grande passo na procura por vida extraterrestre.

O planeta tem o tamanho certo, pode ter água em forma líquida e, em termos de Universo, está relativamente perto, a cerca de 20,5 anos-luz da Terra. Ele gira em torno de uma anã vermelha --uma estrela muito menor, menos luminosa e mais fria que o nosso Sol-- chamada de Gliese 581.

A Gliese 581 é uma das cem estrelas mais próximas da Terra. Sua luminosidade é tão fraca que não pode ser vista sem um telescópio, mas fica na constelação de Libra.

O novo planeta leva o equivalente a 13 dias para girar em torno da estrela. A gravidade é 1,6 vezes mais forte que a da Terra, o que significa que uma pessoa pesando 68 kg sentiria como se tivesse 109 kg.

Mas a visão deve ser espectacular, dizem os cientistas. O planeta está 14 vezes mais perto da estrela que orbita do que a Terra em relação ao Sol. Por isso, a anã vermelha, vista no céu, seria 20 vezes maior que o da nossa lua.

Também é provável que o planeta não gire em torno do seu eixo, fazendo com que um lado esteja sempre escuro e o outro, iluminado.

O planeta, baptizado de 581 c, foi descoberto pelo telescópio do Observatório Europeu do Sul (Eso) em La Silla, no Chile.

No entanto, há muito a descobrir sobre o astro. Ele ainda pode se revelar inabitável.

Vida extraterrestre

"É um passo significativo na busca de vida no Universo", disse nesta terça-feira o astrónomo Michel Mayor, da Universidade de Genebra, um dos 11 cientistas europeus da equipe que encontrou o planeta.

Os resultados da descoberta ainda não foram publicados, mas foram submetidas à revista "Astronomy and Astrophysics".

Alan Boss, que trabalha no Carnegie Institution de Washington, onde uma equipe americana também procura planetas similares à Terra, considerou a descoberta "uma pedra fundamental neste assunto".

O 581 c deve impulsionar estudos de planetas que circulam estrelas similares. Cerca de 80% das estrelas perto da Terra são anãs vermelhas.

O novo planeta é cinco vezes mais pesado que a Terra. Não se sabe ainda se ela é rochosa, como a Terra, ou se é uma esfera de gelo, com água líquida na superfície. Se for rochosa, que é o que a teoria prevalecente propõe, tem um diâmetro cerca de 1,5 vez maior que nosso planeta. Se for uma esfera de gelo, seria maior ainda.

O 581c deve ter uma atmosfera, mas sua composição ainda é um mistério. Se ela for muito densa, poderia tornar a temperatura da superfície do planeta quente demais, afirmou Mayor. Os pesquisadores, porém, acreditam que a temperatura média fica entre 0 ºC e 40 ºC.

Até agora, todos os 220 planetas que os astrónomos encontraram fora do Sistema Solar eram quentes demais, frios demais ou apenas grandes demais e muito gasoso, como Júpiter.
A suspeita de que existe água líquida é baseada em teoria sobre formação de planetas, e não em alguma evidência, disse Stephane Udry, também da Universidade de Genebra.

"Devido à temperatura e proximidade, este planeta provavelmente será um alvo importante de futuras missões espaciais dedicadas à procura de vida extraterrestre", disse o co-autor Xavier Delfosse, da Universidade de Grenoble.

da Folha Online

Esta descoberta pode ser uma boa notícia por um lado mas por outro pode ser má,se porventura for confirmada a vida extraterrestre neste novo planeta poderá levar a que os países demasiado industrializados se deixem de preocupar com a preservação do nosso meio ambiente e este continue a degradar-se a um ritmo acelerado, visto que os responsáveis por isso terem possibilidades económicas de se retirarem para este novo planeta e começarem a colonizá-lo. Vou estar atento aos novos desenvolvimentos sobre esta descoberta.

2 comentários:

Opintas/Bernardo disse...

Boa noite e um abraço.

augustoM disse...

A descoberta do planeta é preocupante, como tu dizes, ainda podem acabar com o nosso mais rapidamente. Nas devem estar enganados, não acredito que tenha suporte para nossa Vida, água é indispensável, mas não tudo. Acredito na Hipótese de Gaia, como tal o homem é parte integrante da Terra e não de qualquer outro planeta. È uma antiga quimera a de habitar outro planeta, ou encontrar um mundo gémeo igual ao nosso, tudo herança do Sagan.
Um abraço. Augusto