sábado, abril 21, 2007

Ordem para atacar dada por Belmiro de Azevedo ao seu jornal o "Público" está operar em todas as frentes

O empresário Belmiro de Azevedo que muito provavelmente também terá telhados de vidro face à rapidez com que atingiu o estrelado no empresariado português, apontou baterias com vista à manipulação da opinião pública, através de denuncias veiculadas pelo seu jornal "Público", no sentido de desacreditar completamente o actual primeiro ministro e algumas pessoas que lhe estão ligadas. Sabemos todos que os políticos que integram os dois principais partidos, que praticamente após o 25 de Abril disputam e dividem o poder na governação é constituído por vários indivíduos que não são propriamente uns poços de virtudes, face aos escândalos relacionados com o seu rápido enriquecimento que vamos conhecendo. Antes de entrar propriamente na abordagem quero salientar que ainda bem que vamos ao longo destes 33 anos de democracia conhecendo os podres dos políticos que nos governam os quais nem sequer são muito inteligentes porque deveria saber que qualquer acto ilícito que cometam há sempre um funcionário público ou mais que dele tem conhecimento e o denuncia. Neste caso a informação ou melhor a denuncia é passada para uma redacção dum qualquer jornal, rádio ou televisão com o objectivo de denegrir esse político, basta para tal que no caso deste ser por exemplo do PSD e cometer esse acto ilícito que foi verificado por um mero simpatizante do PS, PCP ou outro qualquer partido para imediatamente colocar fora do organismo público essa informação. Mas ainda bem que assim é, pois de contrário nunca teríamos conhecimento das falcatruas praticadas por governantes ou gestores de empresas públicas. Entrando na abordagem:
Belmiro de Azevedo criou uma falsa expectativa de, através da OPA que lançou sobre a Portugal Telecom poder vir a ser o detentor da maior empresa de telecomunicações de Portugal. Para isso e enquanto a mesma decorria com os entraves que lhes foram criados pelo Granadeiro foi enaltecendo o actual primeiro ministro através do seu jornal o "Público". Isso não pode ser negado porque está escrito e publicado. José Sócrates que adoptou desde que assumiu o cargo de 1º. ministro uma linha de governação que agrada ao empresariado português, algum do qual milita no PSD, retirou a este partido qualquer espaço de manobra em termos de implantação eleitoral. Mas José Sócrates por vezes lembra-se que pertence a um partido dito socialista e no caso da OPA da PT embora não tenha tomado uma posição pública, não proporcionou através da CGD o banco estatal, que a referida OPA fosse coroada de êxito, assumindo assim Belmiro de Azevedo a sua posse maioritária. O desfecho foi conhecido e o patrão da Sonae não perdoou a José Sócrates que tal tivesse acontecido.
Daí estar a servir-se do jornal de que é proprietário para fazer campanha denegrindo o 1º. Ministro. Sim porque ir agora desenterrar os eventuais favorecimentos de que foi alvo Armando Vara o qual como sabemos está longe de ser um poço de virtudes pelas atitudes que também lhe foram conhecidas, para envolver José Sócrates por o manter no exercício de funções públicas, também faz parte da campanha. Numa fase em que, na maioria dos trabalhadores da função pública, nos quais incluo, docentes, magistrados judiciais, médicos, enfermeiros, isto é, todos quantos são pagos pelo Orçamento do Estado, e onde existe um enorme descontentamento com as medidas governativas adoptadas pelo Governo de José Sócrates, por lhes ter retirado regalias a uns, benefícios a outros, extinguido serviços mandando gente para o Quadro de Supranumerários, obviamente que não faltam razões para todos quantos estejam descontentes andem à caça de actos ilícitos praticados por governantes a fim de os denunciarem, obviamente encontrando imediatamente eco na comunicação social sobretudo aquela que também se julga vítima de políticas governativas.
Estou absolutamente certo que a partir de agora vamos quase que semanalmente ser confrontados com notícias relacionadas com actos ilícitos praticados por membros, até de governos do PS anteriores a este exactamente para que a popularidade obtida e que ainda através das sondagens vai garantindo ao PS a quase maioria absoluta, para em termos de opinião pública essa tendência se inverter e serem criadas as condições para o PSD daqui a dois anos voltar a ser governo.
A campanha está montada e vai durar até desgastar. E se José Sócrates não começar a substituir aqueles militantes sobre os quais impedem suspeitas do cometimento de actos ilícitos embora tal não tenha sido provado, a sua popularidade entra em queda vertical e os objectivos vão ser cumpridos.

3 comentários:

Biby Cletus disse...

Nice post, its a really cool blog that you have here, keep up the good work, will be back.

Warm Regards

Biby Cletus - Blog

augustoM disse...

Há pouco tempo, li numa revista a história dos dez homens mais ricos do nosso país.
No caso do Belmiro, segundo a revista, um dia, sem mais explicações, comprou as acções da Sonae, mas não explicava como arranjou o dinheiro.
Eu conheci o Belmiro há muito tempo, quando uma vez, estava a fechar um negócio para a companhia onde trabalhava, com o director comercial da Sonae e, o dito senhor, bateu à porta do gabinete e pediu licença para entrar. Com isto está tudo dito.
Passa lá no blog, surpresa!
Um abraço. Augusto

PintoRibeiro disse...

Não conhecia, vim visitar.
Não apreciando nada a personagem Belmiro tenho de discordar em absoluto de um bom post.
Boa tarde.