sexta-feira, fevereiro 10, 2006

Esta manifestada cobardia europeia é absolutamente
inadmissível face aos actos de destruição que estão a ser
levados a cabo por grupos extremistas islâmicos


Nem sequer as razões, meramente económicas que
motivam os lideres europeus em se acobardarem perante
as reacções dos grupos islâmicos são compreensíveis e
admissíveis.
Se é certo que a maioria dos países europeus depende
em termos energéticos do petróleo proveniente dos países
árabes desta tendência religiosa e por isso temem que
os seus lideres lhes cortem os fornecimentos
estrangulando o desenvolvimento das suas economias,
também se deve ter em linha de conta que, vivendo esses
países desse seu único recurso, baixando as receitas
provenientes da sua venda, não poderia suportar isso por
muito tempo. Daí achar que esta cobardia não se justificar
porque se os países europeus necessitam do petróleo
oriundo das países islâmicos eles precisam da Europa para
sobreviver através desse recurso. Por outro lado estas
reacções servem de aviso aos países desenvolvidos para
deitaram a mão a outros recurso energético que existem,
mas não têm motivado a sua implementação também por
salvaguarda dos interesses das grandes companhias
petrolíferas ocidentais.

2 comentários:

Neo disse...

Os países ditos "desenvolvidos" querem fazer chantagem com os países que por acaso são os fornecedores mundiais do "ouro negro". É como bater em quem nos sustenta. Pelo menos é a minha opinião. Bom fim-de-semana.

Marco disse...

Claro, tornarmos energeticamente independentes para os esquecer, não é isso? Como fizemos com África, explorar e esquecer...