domingo, novembro 12, 2006

Esta notícia deixou-me absolutamente consternado

A noite lisboeta, sobretudo aos fins de semana torna-se nalgumas das suas artérias, demasiado perigosa, atendendo a que quem escolhe para se divertir nos bares nocturnos
normalmente excede-se na ingestão de bebidas alcoólicas e algumas drogas, tornando alguns condutores muito perigosos face ao seu estado de semi-inconsciência que os leva a praticar manobras perigosas de que resultam normalmente acidentes alguns com vitimas mortais. Não sabemos se este caso se aplica ao condutor que colheu mortalmente um casal
que se encontrava na traseira da sua viatura na qual procediam por razões de mudança de casa à colocação dos seus haveres. Foram pois esmagados violentamente pela colisão da carrinha em que seguia um condutor de cinquenta anos de idade utilizando muito provavelmente uma velocidade não consentida dentro duma localidade. Interrogo-me que futuro terão os seus filhos que horrorizados assistiram a este grave acidente no qual
perderam a vida os seus pais. Sinceramente esta notícia causou-me uma enorme consternação. Para quando a instalação nas localidades de radares exactamente para controle do uso de velocidades excessivas utilizadas pelos condutores. Será que o valor da vida não justifica o investimento?

5 comentários:

Pedro disse...

Tudo passa por casa e pela formação que os pais dão ou não dão... Só depois vem a escola!

mfc disse...

Tudo o que se possa fazer para evitar acidentes deve ser feito, mas não vejo como se poderia ter evitado este tal como o descreves.

Paulo Sempre disse...

Dagradaram o valor da vida. A vida, o valor juridico mais protegido, é agora vitima do sussurro das grandes cidades. Também nas estradas, o excesso de velocidade e a velocidade excessiva são a negação da cidadania...numa certa loucura colectiva, uma consequência da impunidade social e juridica em "vigor" neste Pais sem "lei nem roque".
Até quando?
Gostei/gosto do seu blogue.
Abraço
Paulo

mgbon disse...

é...nem sempre nos lembramos dos outros. Não que seja uma prevaricadora, mas porque vejo constantemente que não se olha para o lado quase nunca. Na estrada, como à mesa, é um bom sítio para apreciar a educação e o civismos das gentes...vê-se que não há nada disso.
Tmabém fiquei chocada pela forma como foi dada a notícia e pela brutalidade que representa para aquelas crianças.
Interrogo-me, se conseguirão alguma vez mais ser felizes.
Obrigada pela passagem no mgbon.

Quintanilha disse...

Esse tipo deveria ser imediatamente preso. Sem contemplações!