sexta-feira, agosto 10, 2007

Tilápia ajuda a combater malária no Quênia

da Efe, em Londres

Pesquisadores quenianos descobriram a importante função de um peixe simples, a tilápia, na luta contra a propagação da malária.

Segundo informa a rede britânica de televisão BBC, a tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus), muito consumida no Quênia, foi levada a vários tanques abandonados no oeste do país para ajudar a combater a doença, endêmica em amplas regiões da Ásia e África. Ao consumir a larva de mosquitos, o peixe consegue reduzir em 94% a quantidade dos insetos transmissores da malária.


O apetite da tilápia pelos insectos era conhecido desde 1917. Mas pela primeira vez os cientistas divulgam dados sobre sua utilização no controle dos mosquitos, segundo os pesquisadores do Centro Internacional de Fisiologia e Ecologia de Insetos, com sede no Quênia.

Segundo a publicação britânica "BMC Public Health", o peixe pode desempenhar uma função muito importante porque os mosquitos são cada vez mais resistentes aos pesticidas. O parasita Plasmodium, causador da malária, é transmitido por meio da picada do mosquito.

A África Subsaariana, onde uma criança morre de malária a cada 30 segundos, responde por 90% dos casos em todo o mundo.

Os autores sugerem que, para os quenianos, o peixe pode ser um óptimo investimento. Além de limitar a quantidade de mosquitos, ele pode ser utilizado como alimento e fonte de renda.

da Folha Online

Fiz questão de reproduzir esta agradável notícia porque conheço muito bem este peixe e fui um promotores da criação deste saboroso peixe de água doce, em Angola, aquando governador do distrito do Uíge (1964) o tenente coronel Camilo Augusto de Rebocho Vaz que foi quem incentivou a construção de tanques para a reprodução desta espécie com aconselhamento expresso de que os mesmos deveriam ser construídos em linhas de água com existência de agriões. E não imaginam a quantidade de tilápias que se reproduziam e o seu sabor excelente. Estava longe era de imaginar que os mosquitos também fazem parte da sua dieta alimentar.

1 comentário:

leonoreta disse...

fez questao em publicar esta noticia e fe-lo bem. o saber nao ocupa lugar e ha que estar atento às noticias frescas.
a malaria é uma coisa incrivel e sabendo que tudo na antureza faz falta ainda me questiono sobre a importancia do mosquito.
a minha musica é tambem a dos anos 60.
abraço