sábado, dezembro 10, 2005

O fracasso da reactivação do eléctrico Sintra
Colares


Quem não se lembra da Associação dos Amigos do Eléctrico
que motivou Edite Estrela a que a CMS tivesse feito um
investimento vultuoso na reactivação da linha do eléctrico
de ligação Sintra Colares que se encontra em fase de
conclusão, embora esta obra já decorra há alguns anos.
Importa conhecer os custos desta obra, absolutamente
desnecessária face ao fracasso na falta de entusiasmo por
parte de utentes na utilização deste meio de transporte
para se deslocarem de Sintra para Colares. Hoje esteve uma
excelente tarde e numa volta até à praia das Maçãs constatei
no regresso que se deslocava o eléctrico provavelmente no
cumprimento do seu horário, com apenas dois passageiros
que seguiam em pé junto ao guarda-freio.
Admito que em plena época balnear possa o referido eléctrico
andar cheio, eventualmente com turistas. Mas o Verão são
apenas 3 meses e durante as outras estações com que
rendimento de bilheteira se assegurarão o pagamento das
despesas com os salários dos guarda-freios, com a manutenção
dos equipamentos e consumo de energia eléctrica.
Será que a Associação dos Amigos do Eléctrico de Sintra
Colares vão assegurar o pagamento dos encargos, através
de receita própria ou agora que verificaram o fracasso do
investimento já não existem como tal. Porque isto se tornou
mais uma despesa inútil da autarquia de Sintra para satisfação
dos caprichos de uma dúzia de entusiastas.
E assim se vão gastando elevadas verbas com investimentos
absolutamente inúteis, através do poder local.

3 comentários:

martelo disse...

Parece-me que reactivação desse eléctrico foi uma ideia positiva.Cheguei a viajar várias vezes quando ia para essa praia já lá vão uns tempos longos... noutro qualquer país vocacionado para o que tem valor histórico isto não seria assunto... mas tudo isto passa pelos interesses culturais e de hábitos de um povo...

Zecatelhado disse...

Concordo com o Hammer.

Um abração do
Zecatelhado

contradicoes disse...

Talvez por culpa minha fiz transparecer que tinha sido uma ideia errada a reactivação desta linha, daí importar esclarecer o seguinte. Quando do anúncio dessa intenção pensei, bem devem ter feito estudos sobre a viabilidade deste projecto ter possibilidade de não redundar num fracasso. Porque caro amigo Hammer aparte do valor histórico e cultural
nos dias de hoje também é importante
rentabilizar os investimentos públicos mesmo nesse ambito, sob pena de tudo quanto se relacionar com isso não passar dum peso para o erário público, como parece que irá acontecer com este investimento. E isto porquê. As pessoas já se habituaram a utilizar o automóvel privado e poucos são os que dele abdicam.