sexta-feira, maio 05, 2006

No país do saque, explorar é arte

Já tinha abordado este tema, mas como está cada vez mais
actual nunca é demais voltar à carga. Hoje a minha filha,
que adquiriu à dois anos um apartamento usado com a
cozinha devidamente equipada, por um valor superior ao
que se justificava, teve problemas com o segundo
electrodoméstico. Ou seja acerca dum mês teve de
substituir a máquina de lavar a roupa AEG, porque o
valor de reparação era quase idêntico ao preço duma
máquina nova. Desaconselhei-a de mandar reparar a dita
máquina e comprar uma nova. Mas agora como se tratava
do esquentador e ainda não apetece muito tomar duche de
água fria, uma vez este avariado, recorreu às páginas
amarelas contactando uma firma credenciada. E ao fim da
tarde o técnico apareceu para verificar das causas do não
funcionamento do esquentador da marca Junkers. De
imediato foi apresentado o orçamento de 220 € de
reparação do referido esquentador e ela ingenuamente
mandou avançar com a reparação. Quando me comunicou
o facto referi-lhe que tinha cometido um enorme erro pois
por esse valor ou até mais baixo adquiria um esquentador
novo. Mas os exemplos em matéria de exploração
descarada não se ficam por aqui. Acerca de dois meses,
foi-me comunicado por um condómino do prédio onde
habito, no qual sou o administrador de que a sua cozinha
estava inundada com o esgoto daquela prumada do prédio
e já havia sido chamado o piquete da CMO e este
esclarecido que o problema residia na sua conduta e não no
colector.
Também recorri às páginas amarelas e contactei uma
dessas firmas ditas especializadas no desentupimento de
caixas de esgoto dos prédios. Esta apareceu e depois de
cerca de três horas de por em carga as caixas de esgoto
deu por encerrada a operação tendo o descaramento de
cobrar por essas três horas, sem que o problema tivesse
ficado resolvido, 1.000 €. Insurgi-me quanto ao exagero
mas o argumento foi de que as caixas de esgoto tinham
ficado limpas e que o entupimento que persistia implicava
o recurso a um canalizador. Lá tive de, no dia seguinte,
recorrer a um canalizador dado que a casa da condómina
do rés-do-chão, continuava alagada com o esgoto da
prumada. Este detectou a causa resolveu o problema e
cobrou a quantia de 375,00 €, valor aceitável e razoável,
o que não aconteceu em relação à anterior intervenção.
Mas será que isto acontece porque estes especialistas
estão referenciados pelas páginas amarelas e anúncio será
muito caro. Vou tentar esclarecer. No entanto deixo um
aviso aos incautos, sempre que se avarie um
electrodoméstico, antes de o mandar reparar, saiba
previamente quando importa a reparação e quanto custa
um electrodoméstico novo, para saberem qual a decisão
a tomar, para não se confrontarem com situações destas.
É que correm o risco de pagar tal como aconteceu com a
minha filha pela reparação mais do que o custo dum
aparelho novo.

4 comentários:

Ofeliazinha disse...

A curiosidade trouxe-me até aqui. Vou ser curiosa mais vezes. Abraço. Bom fim-de-semana.

lazuli disse...

Por estas e outras é que se polui tanto o ambiente. É tudo consumido rapidamente, pois nada vale a pena arranjar. O lema é comprar...comprar..comprar. Faz-me lembrar um filme de ficção científica, e que continua actual, do Carpenter. Chama-se: Eles vivem.

Um beijo, Raul

fernanda

augustoM disse...

Fazer biscates é o que está a dar. Estes senhores são por norma pessoas desonestas, de qualidade profissional muitas vezes duvidosa que se vão alimentando da engenuidade, da falta de tempo e urgência das pessoas. Muitos vêm na lista amarela, mas pagar impostos nem na lista negra.
Um abraço. Augusto

cumixoso disse...

Carissimo Amigo, hoje em dia, eles já preparam os orçamentos para levarem bem caro, mesmo que o cliente não queira arranjar, desembolsa quase metade do valor por terem feito o orçamento, valor que é dedutivel no caso do arranjo.
E Lazuli, hoje em dia, e por exemplo, um Leitor de DVD's custa cerca de 25/30€. Acha que vale a pena gastar 50€ num orçamento???