quarta-feira, maio 03, 2006

O oportunismo desmesurado dos postos de venda de
combustíveis iniciou-se com a liberalização do seu
preço patrocinado por Durão Barroso.


Na altura afirmava esta inteligência que esta seria a forma
de proteger e beneficiar os consumidores. Bem se viu.
Logo a seguir as empresas distribuidoras de combustíveis,
baseados no crescente aumento do barril de petróleo, não
têm parado de os subir. No caso português tem sido a
GALP como a principal distribuidora e empresa de
refinação de combustíveis para outras marcas, a
responsável pelo exagero a que os preços chegaram. Se os
automobilistas tivessem força de vontade e determinação
acabariam por evitar que os preços atingissem valores
proibitivos pois por este andar tudo indica que venha
acontecer, isto porque não são capazes de preterirem esta
empresa que nos está a prejudicar, optando por abastecer
as suas viaturas em postos cujos combustíveis não são
refinados pela GALP. Entretanto face a esta exploração
escandalosa os membros do conselho de administração
vão colhendo alguns dividendos e enriquecendo à custa
de todos os automobilistas que insistem em continuar a
ser seus clientes.

1 comentário:

Sofocleto disse...

É o que se chama uma boa gestão. Não admira, portanto, que os administradores ganhem fortunas.