sábado, maio 20, 2006

É urgente acabar com esta promiscuidade

O amigo Hammer no último post publicado no Editorial
refere que grande parte dos nossos deputados exercem
funções paralelas. Estando totalmente de acordo consigo
deixei-lhe este comentário:
"Concordo inteiramente com o amigo Hammer embora
os visados estejam de pedra e cal. Também julgo que
mesmo se lhes fosse coartada essa possibilidade de eles
continuarem a exercer funções paralelas não faziam lá
falta nenhuma, até porque alguns diplomas que eles
aprovam, deixam lacunas, para depois nos seus escritórios
de advogados através de pareceres, em juizo ganharem as
causas que se propõem defender aos seus clientes. Uma
verdadeira promiscuidade".
Faltou acrescentar, ganhando rios de dinheiro e nalguns
casos lesando o próprio Estado quando em acções de
dívida ao fisco, reduzindo-lhe a receita, quando este é o
seu garante do pagamento duma reforma por poucos
anos de serviço prestado não à causa pública mas sim ao
seu interesse pessoal

2 comentários:

Ludovicus Rex disse...

Muito interessante

martelo disse...

esta ideia surgiu como "aquilo que devia ser..." : infelizmente o sistema impõe-se à moral...