segunda-feira, julho 31, 2006

Ontem na praia de Carcavelos perdeu a vida um jovem de 26 anos que socorreu outro que se estava a afogar

Por irresponsabilidade da nadadora salvadora que não estava no seu posto de trabalho ontem por volta das 16 horas um jovem banhista na praia de Carcavelos estava a afogar-se quando outro com 26 anos se lançou de imediato à água indo em seu auxílio conseguindo salvá-lo, trazendo-o para zona em que o banhista que estava com dificuldades, tivesse pé. Entretanto o jovem que o salvou, talvez pelo facto de se encontrar exausto ou de apanhar algum remoinho desapareceu, o que fez imediatamente com que fossem desencadeados os mecanismos de salvamento tendo inclusivamente aparecido um helicóptero Puma da Força Aérea para o localizar.
Uma hora depois do seu desaparecimento uns jovens que se encontravam a nadar encontraram o corpo do malogrado jovem de 26 anos já sem vida. Foi imediatamente retirado da água e realizadas pelo INEM as tentativas de reanimação que resultaram infrutíferas, o jovem estava já morto por afogamento. A nadadora salvadora segundo testemunhas que se encontrava junto à mesma afirmaram que esta estava a namorar não se tendo apercebido de tudo quanto se tinha passado. Valeu-lhe a intervenção da Polícia Marítima que assumiu a sua protecção porque a ira dos familiares do jovem afogado e de vários banhistas estava ao rubro e temeu-se a sua reacção face à irresponsabilidade da nadadora-salvadora a quem a PM vai instaurar um processo de averiguações.

4 comentários:

lusoblogger disse...

Infelizmente... aconteceu, o que não tem sido muito usual no nosso país. Julgo que mtos dos nadadores salvadores de hoje, por força das series televisivas, associam a profissão ao glamour e ao fashion.
Infelizmente alguem perdeu a vida, para que tudo não fique na mesma.
um abraço

KIM PRISU disse...

Eu que vivi muitos anos fora o que me surpreendeu muito no meu país de nascença, foi muitas vezes a falta de responsabilidades… e por vezes acometessem dessas realidades tristes… bom dia

augustoM disse...

Triste sem dúvida, mas falemos da nadadora salvadora. Quem a contratou? Tinha alguma licença legal para executar a profissão? Quem decidiu se está ou não apta para exercer? Quanto ganha? Onde está o contrato com as obrigações e os direitos? Estaria ser o exercício dessa função de extrema importância um pescate para ganhar umas massitas no Verão? O problema talvez não esteja só na nadadora salvadora, e ela seja sozinha o bode expiratório, por omissão.
Um abraço. Augusto

Ines Dias disse...

Vim aqui por acaso,e a pagina chamou-me atençao pelos pesquisa q fiz.
Sou familiar directa da pessoa em causa chama-se Nuno Nogueira. Tenho so uma rectificação a fazer. Nao houve qualquer começo de processo contra a senhora em causa, pelo "simples" facto da incerteza da cor de uma bandeira. A bandeira estava amarela, (o k me ensinaram k significa perigo e nao q n se pode entrar na agua ( vermelha), mesmo assim os nadadores sao para estar sempre alerta.
A senhora encontrava-se qual numa de baywatch a namorar na toalha.
Agora pergunto... Foi feito alguma coisa? O Nuno morreu faz em julho um ano e esta tudo na mesma. Ele morreu ela ainda bebe copos!
O verão esta a chegar... ainda nos vamos encontrar!