quinta-feira, agosto 31, 2006

Mário Soares precisou de oito meses para justificar o injustificável

Como se alguém acreditasse que o seu desaire eleitoral fosse da responsabilidade do PS, ou ainda
tenha sido este o partido que o empurrou para a corrida presidencial. Este tipo de afirmações só servem para o ridicularizarem, porque os portugueses o conhecem sufientemente bem para perceberem que ele estava convencido que conseguiria voltar a derrotar Cavaco. O eleitorado embora tenha comportamentos opcionais muito desconcertantes jamais voltaria a dar a oportunidade a Mário Soares de voltar a ser Presidente da República. E foi apenas e só isso que aconteceu. Eu conheço alguns dos votantes de Cavaco Silva que só o foram para exactamente contribuirem para a derrota de Mário Soares e isso aconteceu. Vir agora com argumentos que não colhem é pura perda de tempo. Até porque mesmo que a comunicação social tal como fez com Cavaco Silva tivesse muito antes deste ter anunciado a sua candidatura, já o darem como eventual
vitorioso, dizia, se essa mesma projecção e cobertura tivesse sido dada a Mário Soares, ele não teria a sua 3ª. oportunidade, o eleitorado não lha dava. Por isso deixo aqui um conselho ao dr. Mário Soares. Dedique-se à escrita porque politicamente não tem a mínima hipótese de voltar a brilhar.

2 comentários:

Ludovicus Rex disse...

Só agora é que vem dizer o que já sabiamos...
Mas a culpa é do Sócrates e de outras ostes.
O Alegre ganhava aquilo...assim temos que levar com o meu conterrâneo...

martelo disse...

O Rex tem razão, MS bem podia ter evitado esta derrota e já agora convem dizer que contribuiu para a vitória de Cavaco...não vale a pena chover no molhado