sexta-feira, novembro 25, 2005

O discurso de Sampaio ontem funcionou como uma
acendalha para atear a fogueira reivindicativa dos
juízes


A mim, pessoalmente, as últimas intervenções do actual
Presidente da República têm-me parecido algo inoportunas. É
certo que neste final do seu 2º. mandato tem sido notória a
tentativa de alcançar algum protagonismo, o que não está a
contribuir para averbar pontos a seu favor no conceito das
massas populares.
Se tivermos em conta que, ontem, Sampaio acabou por, face às
intervenções hoje colhidas junto do Presidente do Sindicato do
Juízes e aquele que intitulou de mentirosos os membros do
governo, o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, apoiar
inequivocamente a luta destes magistrados, podemos inferir que
nas suas anunciadas preocupações sociais não cabem aqueles que
são efectivamente os mais desfavorecidos.
É público e o Presidente da República devia saber que os juízes,
face à tabela de remunerações praticada em toda a Europa, no
nosso País são dos melhores remunerados comparativamente
com outros com muitos melhores recursos que nós. Julgo por isso
ter sido muito infeliz Jorge Sampaio em apoiar este sector
corporativista que no seio de todas as classes trabalhadoras
deste País, são aqueles que melhores remunerações e regalias
detêm. Já havia escrito sobre o comportamento em final de
mandato do actual presidente que, face às suas posições não
irão favorecer a sua imagem quando se retirar da vida política
activa. Quando afinal até dispõe da oportunidade para terminar
a sua vida política deixando-nos um sentimento de saudade, o
que não irá acontecer por sua culpa própria.

2 comentários:

Helena disse...

Andei a vasculhar este teu novo espaço, que não conhecia, Raul.
Desarrumei tudo. Espero que não te importes :-o).
Mais um para os meus links.

Tem um excelente fim-de-semana

*

Um Homem das Cidades disse...

Estou de acordo, mas acho que Sampaio já anda a asneirar há mais tempo.Inicialmente por omissão e só últimamente por acção.