domingo, novembro 27, 2005


O ex-primeiro-ministro
interino
do Iraque, Ayad
Allawi, disse que os
abusos
de direitos humanos no
Iraque
são tão graves agora
quanto na época
em que o
país era governado por

Saddam Hussein.



Em uma entrevista ao jornal britânico The Observer, Allawi
afirmou que os iraquianos estão sendo torturados e mortos por
uma polícia secreta em locais não identificados.

"É uma comparação apropriada", disse ele ao jornal. "As pessoas
estão lembrando os tempos de Saddam. Essas foram as razões
paralutarmos contra ele e agora estamos presenciando as
mesmas atitudes."

Segundo ele, militantes operam em total impunidade dentro do
Ministério do Interior e estão infiltrados na polícia e em outras
instituições do país.

Allawi também afirmou ao jornal que a brutalidade dos membros
das forças de segurança iraquianas compete com aquela exercida
pela polícia secreta de Saddam.

"Ouvimos relatos sobre uma polícia secreta, sobre lugares secretos
onde as pessoas são interrogadas", afirmou ele. "Muitos iraquianos
estão sendo torturados ou assassinados durante esses
questionamentos. Há inclusive tribunais baseados na lei islâmica
sharia que estão julgando indivíduos e os executando."

Ele pediu uma ação urgente para colocar um fim ao que ele
descreveu como "uma doença que está se espalhando pelo
governo iraquiano".

Allawi foi primeiro-ministro interino do Iraque, mas não conseguiu
continuar no cargo ao perder as eleições em Janeiro, que deram o
posto ao atual premiê, Ibrahim
Al-Jaafari.

Desde então, ele formou uma coligação para contestar as eleições
parlamentares que devem acontecer em dezembro deste ano.

Neste mês, mais de 150 prisioneiros foram encontrados em um
prédio do Ministério do Interior na capital iraquiana, Bagdá.
Alguns deles pareciam desnutridos ou teriam, aparentemente,
sido submetidos a tortura.

Notícia da BBC Brasil

Seria interessante saber o que pensam disto os srs Blair e Bush

3 comentários:

Fernando B. disse...

Amigo Raul,

Com respeito as estes factos trágicos que denuncias e relatas, nós sabemos do que "a casa gasta". Sadam fez a "escola" made in USA, depois passou a ser um empecilho. Vieram outros alunos e a "escola" é a mesma: A do país/império das amplas liberdades, para uns quantos.

Enquanto existirem lacaios serventuários do grande capital, isto não mudará.

Nota: Como sabes, sou eu que faço a gestão dos blogs da Paula. Um já acabou e começou agora outro. Neste novo já lá estão os teus dois links.

Um Abraço,

martelo disse...

pensam que têm um acesso mais fácil ao petróleo...

JAC disse...

Os primeiros passos para uma democracia…

Sal de Portugal
(Diário do adeus aos Cigarros)

http://sal-portugal.blogspot.com/