terça-feira, abril 04, 2006

Cada vez reuno mais provas do risco que representa
para a saúde, a ingestão de medicamentos

E hoje tive mais uma. O amigo João Catarino, que
recentemente contraiu a diabetes, um mal com o qual terá
de viver para o resto da vida, foi-lhe receitado para esse
efeito, o medicamento Avandamet produzido pelo
Glaxosmithkline, o qual lhe provocou uma hepatite tóxica.
Uma imediata ida ao médico e é informado pelo mesmo que,
teve azar, pois raramente tal acontece sendo mesmo segundo
o clínico, que só se regista uma situação idêntica à sua 1 em
cada 1.000 diabéticos que tomam este medicamento.
Não sei se esta informação serviu para reconfortar o amigo
João, ou se ao invés pô-lo mais doente, pois teria que ser ele
o contemplado com a dita hepatite aguda em consequência
dos outros 999 pacientes que também o tomaram. Mas esta
para mim é mais uma prova entre tantas outras de que muitos
problemas graves de saúde com os quais se confrontam
várias pessoas são causadas pela ingestão de medicamentos
que são receitados pelos médicos a quem recorrem com vista
a tratar das suas enfermidades.
E curiosamente nem sequer existe uma entidade que, numa
circunstância destas, o doente pudesse accionar o mecanismo
de responsabilização pelo dano causado, sem ter de recorrer
a um processo judicial com a consequente demora na sua
resolução e como os laboratórios que produzem os fármacos
arranjam bons advogados dificilmente se consegue accionar
algum com êxito.

2 comentários:

Biranta disse...

É mesmo a lei da selva...Para além da hipótese, mais do que provável, de o médico estar a mentir...
Conheço vários outros casos assim. Mas temos de ter em conta que essas pessoas se transformam em bons e assíduos clientes dos próprios médicos...
Queria sugerir mais uma visita ao meu blog, SOCIOCRACIA, onde coligi uma série de elementos sobre "o Negócio do Medo". Há para todos os gostos, desde os factos fortemente indiciados, até "teorias da conspiração", plausíveis. Tudo para demonstrar que há muita gente cuja consciência está a ser "agredida" pela campanha de medo da comunicação social e pela censura cerrada e cretina a este tipo de notícias... Peço a todos que divulguem, de modo a criar uma corrente que não possa mais ser ignorada...

martelo disse...

pois é, nalguns países isso sairía muito caro...