terça-feira, janeiro 10, 2006

Continuo a não acreditar na vitória eleitoral de Cavaco
Silva

Por vezes gosto de ser ingénuo e neste caso não me
importo de passar por isso. Não acredito que a
maioria dos portugueses eleja Cavaco Silva.
Mas também admito que tal possa acontecer. E se
isso se confirmar a única leitura que se pode fazer
é a de que Cavaco Silva será utilizado pelos eleitores
para se vingarem do PS e mais concretamente de
José Sócrates, o que também não seria de estranhar.
Em anteriores eleições ficou demonstrado que o
eleitorado flutuante, aquele que, ora vota PSD ora
PS, fá-lo sempre de acordo com as suas conveniências
e sobretudo na expectativa de obter dividendos dum
ou doutro partido face às promessas eleitorais. Ou
seja, uma espécie de moeda de troca. E como sabemos
a maioria absoluta que o PS obteve nas últimas
legislativas, foi porque as anteriores medidas tomadas
pela coligação governamental PSD/CDS, haviam
desgostado a maioria dos eleitores que na eleição
anterior tinham dado a maioria relativa ao PSD,
forçando-o a fazer coligação com o CDS. Ora é sabido
que, o governo liderado por José Sócrates frustrou as
expectativas das maioria dos eleitores que votaram no
PS os quais estavam à espera de receber uma
contrapartida, mas, esta não só não se verificou como
pelo contrário, ocorreram medidas que mereceram
frontal contestação.
E como quem deu a maioria ao PS não lha pode tirar a
única alternativa é esta. Servirem-se da arma de
arremesso chamada Cavaco Silva, para atirarem ao PS.
Não se trata sequer das pessoas considerarem que este
candidato possui melhores condições para o exercício do
cargo. Bem longe disso e muitos até terão a convicção de
que ele não tem a mínimo perfil para o cargo de Presidente
da República. O que está em causa é vingarem-se e não
vão perder essa oportunidade. A contribuir para acicatar
os ânimos dos descontentes, tem estado a comunicação
social daí a sua convicção de que esta disputa tão pouco
sequer terá um segundo round, o segundo candidato
tombará num KO logo no primeiro assalto.


2 comentários:

Armando S. Sousa disse...

As sondagens não são nada favoráveis para a Esquerda.
Neste momento é importante que haja uma segunda volta e fundamentalmente que seja Manuel Alegre a passar a essa segunda volta, pois acho que se for Mário Soares, penso que a Esquerda não elegerá o PR.
É a minha opinião e fundamento-a com o meu voto em branco, se Soares passar à segunda volta.
Um abraço.

Zecatelhado disse...

Ora, nem mais! Estás a perceber porque é que eu...
É tudo a mesma cambada de merdosos aldrabilhas que se vão alternando e perpetuando o poder num tipo de pacto calado.
Repete-se sempre a história, não é?

Um @bração do
Zecatelhado